terça-feira, 23 de novembro de 2010

As linhas das sombras

Foto:Carlos Cascalheira "O maltês"

De linhas de sombras
fez um caminho incerto
entre ruas e ruelas
deixou rastos
de uma vida por viver

Invísivel ao mundo
deslizou de alma sem corpo
corpo roubado
olhar tremido
sorriso esquecido

Ainda hoje ao anoitecer
se ouvem suspiros
que se confundem
com brisa nocturna
suspiros de uma sombra
de cores rompidas
pelos dedos de vidas passadas

Existe sem corpo certo
no vulto de todo
o amor despigmentado
entre as linhas de sombras
que procuram as suas cores
as cores do amor

5 comentários:

Vieira Calado disse...

Um poema reflectido...

e sofrido...

Saudações poéticas

maltes disse...

Porque tb amo as palavras, beijinho para ti.

ci disse...

Obrigado Vieira...Muito sentidas sempre...

Beijo da ci

ci disse...

Maltês se não fosse a tua foto as palavras não viriam...

Beijo da Ci

brafma disse...

Porque também amo as palavras, Amei o teu blogg...Parabéns e continua carinhosa com as palavras
Beijo carinhoso