terça-feira, 30 de setembro de 2008

Ruas...

A caminhar pelas ruas,
Vejo o mundo apenas pelos meus olhos...
Caminho perdida no meio de desconhecidos,
E penso...
Se o meu coração deixasse de bater?
E eu caísse por terra?
Alguém me apanharia?
Alguém se importaria?
Vivo nestas ruas e ruelas...
Nunca me senti no meio de tanta gente,
Tão sozinha...Porquê?
Porque os rostos são vazios,
Desprovidos do calor dos sorrisos...
Aqui não é o meu lugar,
E está na hora de eu voltar...
Simplesmente continuar a minha caminhada,
Junto dos que amo,
E juntar os meus sorrisos aos deles...
Não digo que seja eternamente,
Mas até que o meu amor,
E os meus sorrisos se esgotem...





segunda-feira, 29 de setembro de 2008

sábado, 27 de setembro de 2008

Acreditar...


Quando acreditas...
Podem sempre existir milagres feitos da tua força...
Desde que nunca deixes de acreditar em ti...
Nos teus sonhos, no teu coração...
No mundo que descobres a cada passo e a cada dia...


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Sonhos...

Aprendi que não posso viver de sonhos...

mas com paciência posso tornar a minha vida num verdadeiro sonho...

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

domingo, 21 de setembro de 2008

Sufoco...


De mãos atadas pelo destino,
Sufoco...
Porque me tiraram todo o ar que respiro...
Vida feita de escolhas,
Amarguras...
Momentos de descrédito,
Falsos amores...
Vida triste condenada pelo tempo e a distancia,
Sufoco lentamente,
O sofrimento fica cada vez mais apagado...
Porque tudo tem um fim,
Assim é o meu fim....
Afogada nas minhas próprias lágrimas,
Lágrimas de tormento e amargura...
Triste, só e insegura...
Morrem as palavras...
Silêncio em mim...

sábado, 20 de setembro de 2008

Preciso...


Preciso dos teus sonhos perto dos meus...
Das tuas mãos a segurar a minha face,
Do teu terno e eterno beijo...
Ja tive sonhos,
Por momentos confundi-os com a realidade...
Mas desde o momento em que me tocas-te,
Em que o meu coração deixou de se ouvir,
Em que o meu sorriso se fixou no teu...
Vi-te com os olhos do meu amor...
Amor frágil,
A espera de ser alimentado...
O amor vive-se e sente-se....
E senti-te em cada linha do meu corpo...


quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Perdi-me no infinito do teu olhar...


Sinto-me dividida,
Entre a ilusão e a realidade...
A linha do meu horizonte cruzou-se com a do teu olhar,
Pedi para o tempo parar,
Mas ele não me ouviu...
Ter-te junto a mim foi magico...
Lembrar cada olhar, cada toque, cada palavra,
Faz-me querer acreditar que foi real...
Mas a distancia e o silêncio,
Apenas me levam a acreditar que foi um sonho...
Um sonho em que te observei,
Senti o teu aconchego,
O calor do teu beijo...
O teu amor...
E isso apenas me faz,
Querer voltar a perder em ti...
Se és sonho...sonho-te todas as noites...
Porque acredito que caminho até ti lentamente...
Para me refugiar nos teus braços...
E ficar a espera que o tempo passe,
Sem medo de te voltar a perder...

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Porque continuo a acreditar...


Por vezes a tristeza deixa-me libertar pensamentos amargos...
Mas a verdade é que acredito no amor...
E nao sei viver sem ele....
Hoje lembrei-me de ti,
E do que te escrevi num momento perto de ti:

Hoje sentei-me com os pés na areia,
Fechei os olhos...
Ouvi os segredos,
Que o mar tinha para me contar...
Deixei o vento acariciar a minha face,
Deixei as saudades se perderem no infinito das ondas...
Pensei em ti...
Senti-me em paz...

Adorar-te é apenas o principio...

domingo, 14 de setembro de 2008

Amei-te...

Amei-te com o corpo e com as palavras...
O que ficou?
A triste solidão e o vazio do silêncio...
Volta para mim...
Anjo de olhar de sonhos...


sábado, 13 de setembro de 2008

Acreditei...

Como fui capaz de acreditar??
Que serias diferente?
Que talvez fosses tu o meu porto seguro,
Em momentos de tormento...
Como fui capaz de acreditar??
Que aos teus olhos seria diferente...
Se o que eu mais era, era ser vulgar...
Como fui capaz de acreditar??
Que te tinha nos meus sonhos...
Se o que pretendias era...
Nem coragem tenho para o descrever...
Apenas sinto desilusão...

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

O beijo..


Tatuei o teu beijo no meu corpo...
Mas como as ondas do mar...
Veio e foi-se...


*Sweet memories of a sweet dream...*


terça-feira, 9 de setembro de 2008

Tormento...


Gostava de entender o mundo que me rodeia,
Não me sentir lixo deitado na rua...
Viver a sombra das escolhas,
Atormentada por dor sem origem definida...
Apenas acido que queima o meu corpo,
Apenas luzes que se apagam,
Apenas metas que parecem cada vez mais longe...
Todos temos um destino,
O de uns é ter rios de alegrias,
O de outros um mar de lágrimas...
De que serve aproveitar momentos,
Se nao passam apenas disso...
De que serve gravar sorrisos,
Se o que fica na memoria são as lágrimas...
De que serve acreditar que sou diferente,
Se apenas me resumo a uma simples mortal,
Que nem sequer é capaz de controlar o seu próprio destino...

domingo, 7 de setembro de 2008

Lagrimas...

Lágrimas soltas pela minha face...
Sonhos escondidos pelas sombras...
Palavras que não se soltam...
Silêncio em mim...