sábado, 7 de novembro de 2009

Memorias...

Por entre ruas e mais ruas
caminhava de cabeça baixa
lembrando-se das outras vidas

que desconhecia...

De sorriso esquecido
olhos fechados à luz
mãos amarradas às memórias
suspirando...


Será esta a vida das vidas?
das vidas perdidas
ou das vidas que se perdem
para se encontrarem...


Nuvens de poeiras
formaram-se à sua passagem
tudo o que ficou se perdeu
tudo o que viu não existiu...


Soltou-se por essas ruas
numa noite que pareceu eterna
apenas o vazio sem limites
e sem compreensão...


Hoje acordou finalmente
e vê que tudo o que sentiu
por essas ruas obscuras
não passa de memórias...

3 comentários:

Anjo De Cor disse...

é bom quando conseguimos chegar a esse estado de memórias indiferentes ... às vezes leva muito tempo.
Beijinhos e bom fds*

ci disse...

leva...muito mesmo...

beijinho da ci

Menina Marota disse...

A sensibilidade feita poesia.
Gostei!
Bj