domingo, 7 de dezembro de 2008

O espelho

Observo-me num espelho,
Apenas uma imagem disforme surge...
Sinto-me capaz de amar,
Mas um ser amargo e repugnante,
Por não ser capaz de te amar a ti...
Amo...
Mas não a ti...
Amo-me...
Mas não te amo a ti...
Lamento...
Mas a vida fez-me assim...

3 comentários:

Gothicum disse...

"Usamos os espelhos para ver o rosto e a arte para ver a alma."
(George Bernard Shaw)


Antes de mais nada obrigado pelo comentário. Agora quanto ao teu blog ponho-me a pensar como é que escritos como os teus me passaram despercebidos. Pelo pouco que li... fiquei sem palavras. EStou a dizer com 100% de sinceridade.

Quanto a este último post é como diz a frase, pela arte vi tua alma. Fabulosa. Abraços.

ci disse...

Gothicum- Bem-vindo a este meu espaço...é normal que não conheças a minha escrita porque pouco escrevo no luso-poemas...

beijo da ci

PavlovDoorman disse...

Espero que esteja tudo bem com a menina...