terça-feira, 26 de agosto de 2014

Preto no branco

Quanto o preto dos meus olhos
se escondem no branco dos teus
esquecem-se os dias
perdem-se os Invernos
que vou contando
pelas palmas das minhas mãos

Quando o preto
dos meus pensamentos
se manifesta sem aviso
tudo fica perdido
o calor mais distante
o amor mais quebradiço

Quando a tua sombra
se afasta da minha
o meu corpo estremece
os meus dias desalinham

Como viver sem ti?
se em mim estás
num equilíbrio
como um vento brando
que afasta
o pó preto dos meus dias

Cidália Oliveira

3 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Olá, Ci.

Já vi que aconteceu o mesmo com os teus blogues que com os meus... ficam para 2º plano com isto agora do Facebook. Mas é uma pena pois os blogues são muito mais seguros e mais fáceis de pesquisar.... um dia vão voltar em força, acho eu.

Gosto muito desta descrição:
'Quando a tua sombra
se afasta da minha
o meu corpo estremece...'

espero que vás pondo mais poemas

Um beijinho grande e obrigado pela tua presença :-)

José Alex Gandum

silvioafonso disse...

Gostei desse blog, por
isso decidi segui-lo.

Espero voltar muita vezes,
mas, que tal a gente se
encontrar na minha página?

Um abraço e bom natal.






.

Cidália Oliveira disse...

Quem diria... 💋😉