terça-feira, 10 de maio de 2016

O dia que nunca chega

Sei de um lugar
Onde o dia
Nunca treme
Onde o verde
Domina a realidade
Dos mortais

Onde o tempo passa
E os caminhos se separam
Dias que se espaçam
Numa procura incessante
De um lugar apenas meu

A caminhada vai longa
A primavera teme em aparecer
O presente incerto
E o destino esse
Decidiu me esquecer

Sei de um lugar
Que nunca será meu
Mas que hoje
Me mostra a forma
De viver neste verde
Que nunca treme
Onde a cada passo
O meu corpo se rende

Cidália Oliveira
Texto & Fotografia




3 comentários:

Jaime Portela disse...

Esse lugar pode ser teu. Acredita...
Mais um excelente poema, gostei imenso.
Bom domingo, querida amiga Ci.
Beijo.

Cidália Oliveira disse...

😊 beijinho

Jaime Portela disse...

:)
Beijinho Cidália.