sábado, 28 de julho de 2012

Novas mãos nas mesmas tintas


Cidália Oliveira (Texto&Foto)

Espalhou sonhos
entre prosas de assimétricas
embaladas em folhas
de palavras irregulares

Regou uma vida
que se repetiu
em cada quebra de luar

Talhou uma melodia
de palavras soltas
com uma voz que falhou
e uns olhos que secaram
no desespero vivo
de um verão tardio

Um tempo de dois dias
em que a vida se esmoreceu
um sorriso que ficou 
um vazio que se esqueceu
uma simples reticência
numa frase incompleta

Fez-se ao silêncio

entre as páginas
de um livro
de origens apagadas
e de liberdade tremida

Respirou o mesmo ar
de ontem
com a saudade
a navegar na boca

Numa liberdade de ser

sem se questionar 

6 comentários:

Tony Madureira disse...

Olá,
Passando paar deixar um abraço.

Tony

Daniel Aladiah disse...

Tudo nos questiona, mas muitas vezes não ouvimos ou respondemos...
Beijo
Daniel

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, desejo que tenhas um Natal muito Feliz, extensivo aos que te são mais queridos.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Não publicas os comentários...?
Querida amiga, desejo que tenhas umas Boas Festas, com um óptimo 2013.
Beijinhos.

Daniel Aladiah disse...

Querida Dream
Pensar, sonhar, escrever... tudo tem o seu tempo neste tempo que se escoa sem parar.
Beijo
Daniel

Ana Santos disse...

Gostei da maneira como te descreveste no separador About me, revi-me naquelas palavras.

Cumprimentos
Ana Santos

http://omeube-a-ba.blogspot.com